Google Website Translator Gadget

English plantillas curriculums vitae French cartas de amistad German documental Spain cartas de presentación Italian xo Dutch películas un link Russian templates google Portuguese foro de coches Japanese catálogos de Korean entrevistas a Arabic Chinese Simplified

Buscar este blog

Cargando...

Traductor

martes, 24 de enero de 2012

Hospitales aprenderan de las religiones

http://www.rcmpharma.com/actualidade/politica-de-saude/24-01-12/hospitais-aprendem-religioes

 

               

 

24/01/2012 - 08:48

 

 

A Comissão Nacional da Pastoral da Saúde elaborou um manual que ensina os profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e outros funcionários) a lidar com os diferentes cultos religiosos dos doentes. O objectivo é, segundo o ‘Manual da Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar’, permitir aos profissionais de saúde desenvolver, junto dos doentes, uma "terapia mais próxima", respeitando as crenças religiosas, avança o Correio da Manhã.

 

   O manual apresenta os diferentes rituais de 11 religiões: Adventistas do 7º Dia, Baha’i, Budistas, Católicos, Hinduístas, Islâmicos, Judeus, Mórmons, Ortodoxos, Protestantes Evangélicos e Testemunhas de Jeová.

 No documento constam os ritos que envolvem o nascimento, as prescrições alimentares por opção religiosa, o sentido e as práticas religiosas na doença e no sofrimento, como é o caso das transfusões de sangue e transplantes.

 

   Por exemplo, as testemunhas de Jeová não recebem transfusões de sangue, ou seus compostos. São também abordadas as "questões que têm a ver com a morte, tanto espirituais como da bioética". Estão incluídos, nesta área, a eutanásia, a recolha de órgãos para transplante, doação de cadáver, autópsias e os cuidados com o corpo morto. O Islão, por exemplo, determina que, na morte, as mulheres lavam o corpo das mulheres e os homens os dos homens.

 

 

 

Ao que o CM apurou, é intenção do grupo de trabalho actualizar o manual e, possivelmente, editar outro documento, com outros credos religiosos que não participaram nesta acção. José Nuno, padre e coordenador do Grupo de Trabalho Religiões Saúde, que elaborou o manual, já tinha destacado a importância do documento, pelo facto de "muitas das religiões representarem grupos de imigrantes presentes no País, alguns desde há pouco tempo".

No hay comentarios.:

Publicar un comentario

.